Está procurando emprego? Tem dúvidas sobre o processo de seleção? Não perca estas dicas.

man-96587_1920

Está procurando emprego? Tem dúvidas sobre o processo de seleção? Não perca estas dicas.

 procurando emprego

 Uma dúvida recorrente na hora de atualizar o currículo é como descrever o nível de inglês, como se preparar para a entrevista, é relevante citar no nome da escola ou do professor, quais habilidades do idioma são essenciais para ingressar no mercado, etc? Para responder a estas e outras dúvidas, convidamos uma profissional experiente em recrutamento e seleção, Angela W.Lima, Headhunter da Vale Empregos.

Então, vamos à entrevista:
***
– É relevante colocar no currículo os diplomas de cursos de inglês como fazíamos antigamente? (diplomas de escolas, franquias, por exemplo)

-Angela W Lima: Não necessariamente, mas colocar o nome da última escola cursada e o nível do inglês ajuda bastante, eu gosto de encontrar no currículo o nível da língua como no exemplo:
Idiomas:
Inglês:- Fala (intermediário) Escreve (avançado) Lê (avançado) – “EscolaX” 2008 (último ano cursado).
Ou
Inglês:- Fala (07) – Escreve (09) – Lê (09) – cursando “EscolaX”
Isso dá uma boa noção à selecionadora do nível de inglês do candidato.
É Importante também colocar se ainda está cursando, pois se a vaga pede um inglês avançado, mas o aluno está no intermediário, mas está cursando, então está apto a concorrer a vaga.

Outra dica é que quando se está aprendendo com um professor particular, em vez de colocar “cursando”, pode se colocar “em desenvolvimento”, isso é válido também quando a pessoa é autodidata, coloque “autodesenvolvimento”.

– E quanto a certificados internacionais, como TOEFL por exemplo, oferecem algum diferencial ao currículo?
– Angela W Lima: Sim, a certificação dá a certeza do nível de fluência da língua, “elitiza” o candidato.

– Se o candidato tem apenas conhecimento básico de inglês, adquirido durante o Ensino Fundamental e Médio é importante inserir esse dado no currículo?
– Angela W Lima: Não. Só deve incluir no CV a partir do Intermediário, também colocar no currículo o inglês básico ou intermediário e colocar que está “cursando particular” dá a idéia de puro “enrolation”, se for realmente particular, coloque o nome do Professor.

– Inglês em desenvolvimento – Nível: Fala (básico) Escreve e lê (interm)

  Professora: Angela Ventura , Método: “X”       (desde 04.2005)

– Como o conhecimento de inglês é avaliado no processo de seleção?
Angela WLima: Geralmente, é entrevistado pelo profissional da área, fluente no idioma. Não raro, um primeiro teste é feito pelo telefone por profissional. Muitas vezes, escolas de inglês são contratadas para aplicação dos testes. Algumas empresas enviam primeiro um link para o primeiro teste on line.

– Quais as habilidades são mais cobradas pelas empresas: a fala, a escrita, capacidade de ouvir/entender ou a leitura?
– Angela W Lima: Capacidade de falar e ouvir são mais solicitadas.

– Com relação à gramática, ela é cobrada e apreciada durante o processo de seleção?
– Angela W Lima: Quando o teste é aplicado por escolas sim, mas primeiro é avaliado o idioma falado. Depende muito de como o idioma será usado na empresa, há casos que será usado mais para comunicação por e-mail, e assim a gramática será cobrada, cada caso é diferente.

-E a pronúncia é avaliada durante a seleção?
– Angela W Lima: Sim, é a primeira avaliação.

-Você já entrevistou candidatos que mesmo tendo um nível avançado, “travaram” no momento de falar?
– Angela W Lima: Sim, se o candidato não é bem preparado, ele trava.

– Você deixaria alguma dica, conselho para os profissionais que ainda não dominam a língua inglesa?
– Angela W Lima: A dica é procurar uma escola ou um profissional sério, procurar avaliar se o professor é realmente capacitado, se a técnica utilizada vai ao encontro de suas necessidades e começar a estudar o quanto antes. Você vai ver que é bem mais fácil do que você imaginava.
Ah, e o diferencial salarial de um profissional com inglês é de mais de 30%. Hoje em dia uma empresa solicitar candidatos com fluência no idioma inglês já é considerado requisito obrigatório, mas candidatos com inglês avançado ou fluente ainda é um diferencial competitivo.
Yes we can! You can!

***

 

angela limaÂngela W LimaCom Formação na área Administrativa e em Gestão de Recursos Humanos, Pós Graduada em Gestão de Pessoas com enfase em Projetos Sociais pela UNIFEI-Universidade Federal de Itajubá-MG, atua na área de Gestão de Pessoas e Recursos Humanos de forma empreendedora desde 1986, é Headhunter há 15 anos.
Atua como Professora Universitária do curso de Administração, ministrando Aulas sobre Gestões Complexas, Relações Humanas Organizacional, Liderança, Comunicação Interna, Gestão Empresarial, Gestão do Conhecimento e Outras Ferramentas de Gestão e outros temas ligados a Desenvolvimento Humanos e Profissional. Para saber mais, clique aqui.

Comments Are Closed!!!